Literatura
Now Reading
PARA ONDE FORAM OS GIBIs? (quadrinhos)

O Destino dos Quadrinhos! Matéria Original do Acadêmico: Daniel Corrêa Espina

Justice League V1
 Quem nunca leu um gibi? As famosas histórias em quadrinhos (HQ’s). Sejam educativas ou de entretenimento, elas variam de diferentes estilos, percorrem o mundo da comédia, drama, terror, aventura, história, ação, ficção, enfim, o autor de uma HQ só tem o limite de sua mente, pois pode afluir-se no manancial criativo da mente humana e produzir as mais diversas situações.
Engana-se quem pensa que com a evolução tecnológica, os quadrinhos sumiram, ou não tem mais relevância alguma, com a “era da internet” arquivos armazenados em cd’s, dvd’s, hd’s, etc… Eles permanecem, com menor destaque, mas permanecem.
É impossível determinar a que pessoa está conferida o titulo de criador das HQ’s, mas bem sabemos que a primeira exposição de histórias em quadrinhos no mundo inteiro tem identidade brasileira, foi realizada em São Paulo em 18 de junho de 1951.(http://hq.cosmo.com.br/textos/hqcoisa/h0065_moya.shtm)
gibis-DC-Comics-Cartoon-networkHá pessoas que estão levando adiante a considerada “nona arte”, Will Eisner criador da série em HQ The Spirit, é uma grande influência nos traços de desenhistas, cartunistas, chargistas, ou ainda amadores, no mundo inteiro. Ele desenvolveu uma tecnica brihante, agregando a seus desenhos luz e sombra, perspectivas, além criar sempre uma nova “pagina inicial” a cada episódio do The Spirit, sempre mudando o cenário, slogan, etc…( http://www.willeisner.com/).
Digitalizar0001 (1)
Contudo a internet não foi um impecílho a seus criadores (desenhistas), torna-se apenas mais um meio de divulgação para profissionais ou ainda para aqueles que estão começando a arriscar-se nos primeiros traços. HQ’s inteiras podem ser lidas on-line, ou ainda ser “baixadas”, armazenadas para uma leitura posterior, um exemplo disto é o site: (http://www.nonaarte.com.br/).
xmen2Que disponibiliza para os internautas fãs de quadrinhos os desenhos de autores reconhecidos nacionalmente.
Mas mesmo com toda esta gama de opções, não significa que elas deixarão de ter seus fiéis leitores, que deslocam-se de suas casa, pelo prazer de comprar, abrí-las e deleitar-se em suas páginas, com o aroma de papel novo, a pouco impresso. As HQ’s não morrerão. Talvez sim, talvez não. Quem pode sabê-lo?

Postado por às 02:53