Saúde
Now Reading
ALIMENTOS VILÕES DO BOM HUMOR

(por: Lilian Novais)

Vários aspectos presentes em nossa vida podem causar algum tipo de desânimo, mau-humor, depressão. No entanto, fatores muito mais sutis, como a alimentação, podem estar minando seu humor, mesmo em uma bela manhã de domingo, ao lado da família, após um bom desempenho em uma prova ou uma promoção no emprego. Veja alguns dos principais vilões do bom humor e reveja sua dieta, para um sentir-se bem!livros-3

imagen-bebidaBebidas alcoólicas*

O álcool é um grande causador de estresse, pois, estimula aliberação de adrenalina, causadora da tensão nervosa, irritabilidadee insônia. Por ser diurético, causa desidratação, que é entendidapelo corpo como agente estressor, desencadeando a liberação degrandes quantidades de cortisol (o hormônio do estresse). Taisreações são alguns dos motivos pelos quais deve-se ingerir álcoolcom moderação.


caféCafeína*

Em excesso, aumenta a pressão arterial, causando taquicardia ereduz o metabolismo. No entanto, menores dose também podemcausar alterações, pois aumentam a liberação de adrenalina,favorecendo os sintomas do estresse. Além do óbvio café, a cafeínaé encontrada em bebidas como  mate, chá preto, ice tea,refrigerantes à base de cola e chocolate.

2010021012752786Sódio (Sal)

O sódio não só aumenta a pressão arterial, mas “esvazia” a glândulasuprarrenal, que nos ajuda a lidar com o estresse, nos tornando maispredispostos a tensões nervosas. O sódio está presente em grandequantidade (vide tabela nutricional de produtos!) em embutidos(presunto, mortadela, salsicha, linguiça, salame), bacon, carne seca,nuggets, enlatados, salgadinhos e temperos industrializados evegetais em conserva.

laticinios1Leite e laticínios

O numero de pessoas que nem mesmo sabem, mas possuem algum nível de intolerância à lactose é grande. Estima-se que nos EUA, cerca de 50 milhões de pessoas sofram com esse mal. Mas mesmo quem não possui essa sensibilidade está sujeito a danos, em caso de alto consumo de laticínios. A digestão das moléculas encontradas no leite é difícil e sobrecarrega o organismo, gerando gasto de energia e estresse. Já a proteína não digerida causa problemas como irritabilidade, enxaqueca, cansaço, alterações nas funções digestivas e intestinais.

carne-vermelhaCarne vermelha

Tem difícil digestão, sobrecarregando a função digestiva. Favorece produção de adrenalina e noradrenalina responsáveis por aumentar a tensão nervosa, ansiedade e estresse. Nutricionistas recomendam que seu consumo seja limitado a  2 a 3 vezes/semana.

• Alimentos industrializados

São repletos de corantes, conservantes, aromatizantes, edulcorantes, realçadores de sabor, etc. O corpo gasta mais energia para lidar e reage à presença dessas substâncias estranhas ao corpo.

Não só a ingestão, mas também os maus hábitos alimentares e carência de nutrientes, trazem efeitos nocivos:

• Ficar Muitas Horas Sem Comer

Quando os níveis de glicose no sangue ficam abaixo do ideal, o corpo libera adrenalina, aumentando os sintomas de ansiedade e estresse. O ideal é consumir alimentos de 3 em 3 horas, sendo preferencialmente frutas, barras de cereais, etc.

• Dieta Pobre em Vitamina B

79% das pessoas depressivas têm carência de vitaminas do complexo B.  Isso afeta a produção de serotonina, um dos neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem-estar, o que provoca mudanças de humor repentinas.

As vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B5, B6,B7, B9 e B12) atuam no sistema nervoso, diminuindo o estresse. A carência dessas vitaminas estão associados a apatia, irritabilidade,  ansiedade, distúrbios cerebrais, depressão e outros problemas metabólicos.

*Estudos mostram que há benefícios na ingestão moderada e constante dessas duas substâncias: Alcool e Cafeína. Estudou-se que a ingestão 1 uma a sete doses de bebida alcoólica (350 ml de cerveja, 150 ml de vinho ou 50 ml de destilado) por semana, pode prevenir problemas isquêmicos e infarto do miocárdio. Já a cafeína, o consumo de duas xícaras de café ao dia, sem o acréscimo de muito açúcar, está relacionado à melhora no humor, diminuição da fadiga e aumento do estado de alerta e concentração.

É válido lembrar que, todo alimento é capaz de trazer benefícios e malefícios. É importante consumir alimentos variados e conhecer seu corpo, seu metabolismo, para saber o que deve ser eliminado da dieta, ter baixo consumo ou consumo liberado.  Além de existir diferenças metabólicas entre gêneros, idade e etnias, cada organismo tem suas particularidades e ninguém melhor que você e um diagnóstico profissional para confirma-las!